Benfica vence e volta a ser líder isolado do grupo C


Depois de Astana e Atlético de Madrid terem jogado e empatado no Cazaquistão (sem golos), era vez de Benfica e Galatasaray encerrarem a jornada 4 no grupo C.


Rui Vitória foi forçado a mexer no onze

         Perante o castigo de Samaris e ausência de Fejsa devido a lesão, o técnico encarnado optou pela dupla Talisca / André Almeida no meio-campo das águias. Também fez regressar ao onze, Eliseu - que no jogo anterior da equipa encarnada, tinha ficado na bancada.
         Mitroglou também está lesionado e por isso, falhou o encontro de hoje.


Dupla central em risco

         Luisão e Jardel, eram os únicos elementos do Benfica que, caso nesta partida vissem cartão amarelo, estariam automaticamente de fora no próximo jogo.
         Felizmente, para Rui Vitória, nada disso aconteceu e na próxima jornada (diante o Astana, no Cazaquistão), poderão ser utilizados (caso nada aconteça em contrário).


Primeira parte sem golos... e com polémica

         O Benfica entrou bem no jogo e durante 15 minutos, dominou por completo o desafio.
         O Galatasaray foi sabendo reagir e, aos 30 minutos, tanto uma como outra equipa poderiam a qualquer momento, inaugurar o marcador no Estádio da Luz
         Nada disso aconteceu e as duas formações foram empatadas para intervalo.

         Relativamente à polémica: o que aconteceu foi um lance aos 44 minutos, que ditou um cartão amarelo para Gaitán (que não estava envolvido na jogada).
         O que se aconteceu foi que Yilmaz - que já tinha visto cartão amarelo -, salta e no ar, joga a bola com o braço aberto. Perante os protestos de Gaitán, o argentino foi "castigado" e viu amarelo por parte do juíz da partida, o sérvio Milorad Mazic. O jogador do Galatasaray, nada viu. 
         É importante salientar que, caso o atleta da equipa de Istambul tem visto cartão amarelo nesse lance (que até era aceitável), o Benfica ficaria a jogar contra dez.


Aos sete minutos da segunda parte, o marcador mexeu

         Livre cobrado por Gaitán, que terminou com Jonas de cabeça, a inaugurar o marcador no Estádio da Luz.
         Seis minutos depois, Podolski restabeleceu a igualdade no marcador, com um remate de pé esquerdo para o fundo das redes defendidas por Júlio César.

         Contudo, o Benfica reagiu bem ao tento sofrido e nove minutos depois, Luisão - na sequência de um canto a beneficiar a equipa encarnada, no lado direito, e após cruzamento de Jiménez para a grande área da equipa da Turquia -, com toda a calma e com espaço necessário, voltou a colocar o Benfica na frente do marcador.
         Luisão, na celebração do golo, apontou para a faixa "Respect", presente numa das mangas da camisola, devido a tudo o que tem acontecido e das críticas que ele tem sido alvo.

         A partir daí, foi um festival de golos falhados por parte da equipa encarnada.
         Até que, aos 85 minutos, o Benfica ficou reduzido a dez unidades - expulsão de Gaitán, devido a acumulação de amarelos - Gaitán vai assim falhar a deslocação dos encarnados ao Cazaquistão, na próxima jornada da Liga dos Campeões.

Ponta final muito sofrível para a formação de Rui Vitória, com Júlio César a mostrar bom serviço entre os postes da baliza por si defendida.


Benfica é líder isolado do grupo C

         Depois de na anterior jornada ter perdido a liderança isolada, após derrota em Istambul com o Galatasaray por 2-1, o Benfica regressa à condição de líder isolado do grupo C na fase de grupos da Liga dos Campeões, com um total de nove pontos - mais dois que Atlético de Madrid e cinco que Galatasaray,

         Nas contas dos encarnados, apenas falta um ponto (se preferirem, um empate) para assegurarem um importante apuramento para a próxima fase da Liga dos Campeões. E as contas, estão muito bem encaminhadas para que isso aconteça.


Ninguém passa no Cazaquistão

         Depois de ter empatado com o Galatasaray a duas bolas em casa, a equipa do Astana continua a dar que falar - no que diz respeito aos jogos em casa. Esta tarde, o Atlético de Madrid também não passou e empatou sem golos.
         Todos os pontos conquistados pelo Astana no grupo, são fruto de jogos em casa (dois pontos em quatro jornadas).


Será que à terceira é de vez? É uma questão de aguardar até dia 25 de novembro - altura em que Astana e Benfica medirão forças em Cazaquistão.


0 comentários:

Enviar um comentário

Parcerias (até ao momento)




Se pretender saber mais sobre a parceria e quiçá, fazer parte, preencha o formulário de contato deste blog, presente no seu lado esquerdo.
Caso não apareça, por favor envie mensagem privada para a página no Facebook.